Última Matéria

Qual a altura ideal para fixar o varão da cortina?

Uma das dúvidas mais frequentes sobre instalação de cortinas é qual seria a altura ideal para fixar o varão, para ter um resultado mais bonito e que valorize o cômodo como um todo.

Aqui, indicamos qual a altura perfeita para prender o varão. Confira e acerte na montagem e instalação das cortinas para sala e quarto de casal e infantil!

Altura certa para colocar o varão da cortina

A altura perfeita para instalação da cortina varia de acordo com o tamanho do pé direito do imóvel. Se for alto, recomenda-se medir o espaço entre o topo da janela e o teto. Então, prenda o varão na metade desse espaço.

Caso o pé direito do imóvel seja baixo, a recomendação é colocar o varão a 20 centímetros da parte superior da janela, o que assegurará um resultado visual mais harmônico, sem cortes que podem dar a impressão de que o cômodo é menor.

Qual a altura da cortina?

Além de se atentar à altura de instalação do varão, também é importante saber qual a altura ideal da cortina para quarto e sala. A indicação geral feita por decoradores é que a peça toque levemente o piso, para dar um efeito de alongamento.

Mas, isso não é uma regra! Se preferir, também existe a possibilidade de deixar a cortina com uma sobra de 2 a 4 centímetros, não mais do que isso porque senão há o risco de sujar a peça, prendê-la em móveis e danificá-la.

Também há a alternativa de deixar a cortina mais curta em relação ao piso, com uma altura de 20 a 30 centímetros. Esta opção é interessante para quem tem criança e idosos em casa e quer minimizar o risco de acidentes, bem como a possibilidade de sujar as cortinas para varão e ter de lavá-las com frequência.

Como tratar melasma?

O melasma é um problema de pele bastante comum, sobretudo entre as mulheres. Caracteriza-se pelo aparecimento de manchas acastanhadas e/ou escuras na pele, principalmente a do rosto.

Como pode alterar profundamente a aparência da pele, chega a causar distúrbios de imagem e autoestima, podendo levar, inclusive, à depressão se não for devidamente tratado.

A seguir, abordamos detalhadamente essa condição da pele e indicamos possíveis tratamentos para melasma. Acompanhe e saiba como se livrar das manchas escuras e ter uma pele com tom uniforme.

Causas do melasma

As causas do melasma ainda não foram descobertas, mas há evidências que o problema pode ser gerado por questões hormonais, como a gravidez e uso de anticoncepcional. Além disso, a predisposição genética também é um fator importante.

Outra possível causa para o melasma é a exposição ao sol ou luz visível sem protetor solar. A luz visível é aquela emitida por lâmpadas e eletrônicos, como celular e computador. Por isso, a recomendação é que use protetor mesmo que fique em casa.

Tipos de melasma

Há três tipos de melasma e todos são classificados de acordo com a área que acometem. O mais comum é o melasma epidérmico, que ocorre na primeira camada da pele.

Outro tipo é o melasma dérmico, que tem incidência na camada mais profunda da pele. Nestes casos, o tratamento é mais demorado, porque as manchas demoram para sair. O terceiro tipo é o melasma misto, que é uma mescla dos dois primeiros.

Melasma tem cura?

Ao receber o diagnóstico de melasma, uma dúvida costuma ser comum: afinal, melasma tem cura? Infelizmente, não. Mas, a paciente pode realizar tratamentos para clarear a pele e adotar medidas para evitar manchas, o que ajuda a ter uma pele bonita e com tom uniforme.

Tratamentos de melasma

De modo geral, o tratamento de melasma consiste na combinação de procedimentos feitos em consultório e utilização de produtos em casa. O foco, em ambos os casos, é estimular a renovação da pele, o que promove um clareamento natural.

Quando se fala em procedimentos de consultório, pensa-se em realização de peelings e lasers, por exemplo, bem como microagulhamento com uso de medicamentos com ativos clareadores.

Já no tratamento em casa, a paciente pode utilizar creme para melasma como os com retinol, vitamina C e hidroquinona na sua composição. Há, ainda, a alternativa de usar clareadores naturais de via oral, como o Oli-Ola.

Trata-se de um peeling em cápsulas que atua de dentro para fora, melhorando a qualidade da pele como um todo. É produzido com extrato natural de oliva orgânica, que possui elevada concentração de compostos fenólicos.

Esses compostos têm efeito antioxidante, combatem radicais livres e promovem a renovação celular da pele, combatendo a hiperpigmentação (manchas), de maneira a devolver uma tonalidade mais uniforme para a tez.

Mas, para obter esses resultados é preciso utilizar o Oli-Ola regularmente, conforme indicação de seu médico dermatologista ou do fabricante do produto. Para potencializar resultados e ter uma pele livre de manchas, insira o Oli-Ola em seu tratamento de melasma!